Você deve conhecer algum adolescente ou jovem que use drogas não é mesmo? Caso conheça me siga nessa matéria, a Psicologia tem muito a nos dizer sobre esse tema.

A dependência química entre jovens nos mostra uma quantidade de pessoas que vem experimentando drogas muito cedo e a facilidade ao acesso as drogas que são ilícitas no nosso Brasil.

Há nisso uma grande quebra de limites e desordem total na mente do adolescente.Vamos falar neste artigo sobre este tema e poder informar tanto aos adolescentes que estão sendo usuários de álcool e drogas quanto a amigos e parentes próximos que queiram ajudar outras pessoas.

O âmbito familiar sofre um grande impacto quando percebe-se que um adolescente vem passando pela dependência química ou o alcoolismo. E é indispensável que o tratamento também abranja os demais membros da família para que seja bem elaborado e respeitado o papel da família no processo de escolha de um tratamento para adolescente.

Mas iaí, do que estamos falando exatamente quando falamos de álcool ou drogas ilícitas?

Ao utilizarmos este termo “droga ilícita” estamos nos referindo aos produtos, às substâncias ou misturas psicotrópicas. Na definição da OMS (Organização Mundial da Saúde (1981), drogas psicotrópicas

“[…] são aquelas que agem sobre o sistema nervoso central da pessoa produzindo diversas alterações de comportamentos, humor e cognição, possuindo grande propriedade reforçadora, sendo, portanto, passíveis de auto-administração”.

Essas substâncias psicoativas se encaixam nos receptores dos neurônios de neurotransmissores (dopamina, acetilcolina etc.) da pessoa e provocam efeitos semelhantes ao desses neurotransmissores, porém com efeitos colaterais.

Como exemplo de drogas ilícitas de uso bem comum entre adolescentes podemos citar: A maconha.  Segundo o DSM-IV (2002) a maconha (erva) é a substância ilícita mais consumida no mundo todo sabia? e também vem sendo consumida desde a antiguidade, por possuir seus efeitos psicoativos, e como remédio também por uma sucessão de condições médicas mesmo, incluindo controle de dores, estresse e ansiedades fortes.

dependencia-quimica-na-adolescencia-psicologa-online

PSICOLOGIA DA ADOLESCÊNCIA ENTENDA UM POUCO MAIS A RESPEITO

A adolescência já por si só já é uma fase onde há maiores mudanças nos seres humanos e um belo motivo também para trabalhar esse tema como forma de prevenção a dependência química e ampliar o seu conhecimento sobre este tema.

Hoje em dia considera-se o jovem um ser em construção que expressa a sua identidade por meio de algumas práticas sociais em busca por reconhecimento e integração grupal.

No período da adolescência existem alguns conflitos internos para lidar com certos limites, conciliando a encarar novas exigências e regras, em especial sobre a convivência com a própria sociedade, com a família e amizades.

Minimizar essa importância é um erro gravíssimo que o adulto não deve cometer jamais, porque o cérebro e a experiência de vida do adolescente ainda não estão desenvolvidos totalmente (
completamente).

Um problema que para você é uma partícula de poeira apenas para um adolescente pode ser um poço sem fundo sabia? Utilize sempre a empatia e reconheça o sofrimento dele, a necessidade de independência que ele possui e a resolução dos problemas conforme a sua capacidade.

A maconha (erva) está entre as primeiras drogas experimentadas pelos jovens do mundo todo e geralmente ocorre na adolescência. Como ocorrem com a maioria das outras drogas ilícitas seus transtornos ocorrem mais frequentemente nos homens do quer nas mulheres, ocorrendo à maior prevalência entre os 18 e 30 anos de idade.

AS POLÍTICAS SOCIAIS E O TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS

A adesão para o tratamento de Dependência Química (DQ) se dá a partir do pressupostos, de acordo com alguns estudos realizados, da decisão de seguir um tratamento de saúde daqueles que procuram e envolvendo uma relação entre pacientes e profissionais da clínica de recuperação.

O tratamento para dependentes químicos e alcoólatras traz a necessidade de incluir toda a família no atendimento e o contexto de que o adolescente faz parte (amigos, escola e comunidade), com isso vários fatores protetivos podem ser revistos pela família e favoreçam o desenvolvimento do paciente. E há quem percebe como questão de saúde pública também estes casos, com destaque na saúde dos usuários de álcool e drogas, que envolve não somente a abstinência total ou parcial das drogas e do álcool, mas, principalmente, a redução de danos físicos, mentais e espirituais do adolescente.

Confira opções de clínicas de recuperação / reabilitação para adolescentes (menores de idade)

O consumo de ÁLCOOL E DROGAS ILÍCITAS é, sem dúvida, um fenômeno de preocupação sócio-política e de saúde pública TAMBÉM que afeta os mais variados sistemas sociais, como as famílias, as escolas, a polícia e o governo também.

O que mais se destaca até hoje, neste momento, é o fato de que o aspecto humano do problema do uso e abuso de drogas e álcool vem sendo enfrentado com maior coragem e sob outra abordagem, mais direta, vencendo antigos dogmas que criaram, fundamentados em políticas de segurança pública de repressão aos usuários de drogas, os quais constituíam diversos obstáculos à solução eficaz da questão desta doença.

Sendo assim, o governo Brasileiro e a nossa sociedade brasileira acabaram passando a preocupar-se mais em promover algumas ações de caráter abrangente e em desenvolver algumas propostas de prevenção e tratamento para dependentes químicos e alcoólatras mais adequados, com enfoque na saúde pública.

dependencia-quimica-adolescencia-psicologia

Para que os pacientes enfrentem os prejuízos decorrentes da Dependência química e do alcoolismo tratamento busca, inicialmente, ao entendimento acerca da dependência química e seus prejuízos causados nas vidas dos dependentes.

A partir daí, o tratamento para dependentes químicos visaria favorecer nos pacientes um processo de autoconhecimento e a busca por outras fontes de prazer sem realizar o uso de substâncias que alterem suas mentes e humor.

COMO AJUDAR UM ADOLESCENTE (MENOR DE IDADE)
EM DEPENDÊNCIA QUÍMICA OU ALCOOLISMO

Existem DIVERSAS formas hoje em dia de abordar esse assunto com os jovens, pois o uso e abuso de álcool e drogas é apenas uma consequência de algo mais profundo. Precisa ser descoberto o mais cedo o possível para poder tratar da dependência química ou do alcoolismo.

 1°LUGAR
TRATE O ADOLESCENTE (MENOR DE IDADE) DEPENDENTE QUÍMICO OU ALCOÓLATRA
COM HUMANIDADE E COM AMOR

Uma pessoa que sofre com um vício de álcool ou droga é uma pessoa também, e não apenas um dependente químico ou alcoólatra, alguns familiares os excluem por causa da doença e os crucificam, mas esquecem que continua sendo a pessoa que conhecem, porém com algumas alterações, necessitando de acolhimento com amor, carinho e segurança total.

2° LUGAR
NÃO SE TORNE O ESCRAVO
DO DEPENDENTE NÃO!

Há alguns familiares que acabam por organizar suas vidas ao redor do dependente se tornando coo dependentes, tentando controlar os comportamentos do seu familiar. Outras casos, os familiares tentam esconder o adolescente de outros membros da família por vergonha da doença dele e preconceitos também.

A sugestão que a Capital Remoções da é que seja ampliado o diálogo para que seja bem pensando em qual  melhor tratamento tomar e qual a melhor clínica de reabilitação para escolher. O problema deve ser encarado sim e confrontado de forma bem clara, transparente e bem objetiva.

3° LUGAR
BUSQUE AJUDA
PROFISSIONAL COM A CAPITAL REMOÇÕES

Os familiares dos DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS que frequentam algum profissional de saúde especializado no tratamento das dependências químicas, são bem mais beneficiados com diversas informações e sugestões para como deve agir da melhor forma e podendo assim, ajudar o seu familiar ou amigos também, mesmo que em um primeiro momento o próprio adolescente não queira se envolver em tratamento algum.

Os familiares dos dependentes realmente precisam de muita orientação. Na grande maioria dos casos, eles conhecem o inicio do problema até mais que o dependente, mas não conhecem as formas mais adequadas para lidar com os assuntos.

4° LUGAR
EVITE SEMPRE A CO-DEPENDÊNCIA,
ELA PODE TE ADOECER, E MUITO!

Parentes e amigos de DEPENDENTES QUÍMICOS e ALCOÓLATRAS também adoecem neste processo sabia? Sim e chamamos essa doença de co-dependência, que também pode incluir diversos outros comportamentos que são muito destrutivos. Mas há esperança sim! Se, por um lado, a dependência química é uma doença crônica (incurável), progressiva e fatal, a co-dependência não é incurável, fique sabendo.

Co-dependentes existem baseando-se nas dificuldades emocionais de cada pessoa traz em si mesma. Sem sombra de dúvidas, com boa vontade, coragem e tratamento, é possível sair desse círculo vicioso altamente destrutivo de culpa, tentativas frustradas de controle e autodestruição também.

A co-dependência
é quando um indivíduo independente

suporta e incentiva a dependência química de outra pessoa,
é também uma dependência sabia? Pois é!

dependencia-quimica-adolescencia-terapia-online-videoconsulta

SABIA QUE HOJE EM DIA TEM ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA
POR VÍDEO CONSULTA
PARA TEMAS DE DEPENDÊNCIA QUÍMICA?

Orientação Psicológica vem se mostrando por cada vez mais eficaz para auxiliar nas reduções de danos causadas por diversas drogas ilícitas, fazendo com que o adolescente dependente químico ou alcoolista volte a ter confiança na sua vida e melhorando seu espaço na sociedade e entre os familiares também.

A rede de apoio que a terapia ajuda esse jovem a fazer durante as consultas é o que ele provavelmente vem pedindo há muito tempo, porém sem conseguir sozinho. Falta uma ação, uma motivação e um sentido na maioria dos casos e com apoio de um psicólogo capacitado para entender seu anseios e medos isso se torna muito mais fácil. E se houver outras problemáticas no quadro do dependente há como durante as sessões investigar, encaminhar e acolher…

hoje em dia é possível ter uma orientação psicológica por vídeoconsulta facilmente. De dentro do conforto de sua casa e privacidade da sua casa também. Podendo abranger a família toda de uma maneira bem mais fácil por poder combinar horários alternativos.

DEPENDÊNCIA QUÍMICA NO PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA: ORIENTAÇÕES DE UMA PSICÓLOGA
Vote