O alcoolismo é um dos problemas mais graves de saúde pública e, no entanto, poucos ainda associam o hábito de beber a uma doença. Por ser uma substância lícita, em que a fronteira entre o aceitável e o excesso…

O alcoolismo é uma doença incurável, progressiva, irreversível e fatal. Trata-se da segunda maior causa de licenças médicas, de afastamento do trabalho, violência doméstica, acidentes de trânsito, mortes por problemas clínicos e problemas psiquiátricos.
Incentivados pela publicidade que beber é inofensivo, as pessoas banalizam o consumo e adolescentes e crianças estão começando a beber cada vez mais cedo desenvolvendo o alcoolismo precocemente.
Incentivados pelos próprios pais dentro de casa e às vezes até mesmo pelos amigos a experimentar a bebida alcoólica, o adolescente passa a tomar um porre de vez em quando o que é tolerado pelas pessoas. A dependência vai se desenvolvendo gradativamente e passa desapercebida pela família.
Os primeiros sinais de alcoolismo muitas vezes se apresentam na adolescência com a priorização da escolha de ambientes onde há a presença de álcool, de amigos e de mudança de estilo de vida que facilite o uso.

 
Aos poucos a vida da pessoa vai ficando vinculada ao ato de beber.
Suas responsabilidades são deixadas de lado.
Afastam-se da família, priorizam situações onde há facilidade de beber.
Irritam-se com facilidade e passam a beber para se acalmar. Sentem insônia e bebem para dormir.
Acordam com tremores e sudorese e bebem para firmar o pulso.
Ficam angustiados diante do menor problema e sentindo-se impotentes bebem para aliviar a ansiedade.

 
Brigam com facilidade diante de cobranças e bebem para passar a culpa.
Assim o beber se torna um estilo de vida, um comportamento repetitivo é uma forma de auto medicar-se para aliviar a sensação desagradável causada pelo próprio álcool. Nesta fase começa a culpar os outros pelos seus problemas causados pela bebida, nega que precisa de ajuda, nega que seja um alcoólatra e nega que o álcool esteja lhe causando problema.

 
Justifica suas atitudes manipulando as pessoas para intimidá-las e continuar bebendo.
Assim a família fica confusa e refém do seu comportamento dificultando o pedido de ajuda.
Diante das suas ameaças de abandono, morte, agressão etc… A família se intimida e evita procurar tratamento temendo as suas reações.

 

Somente quando a família se sente cansada e adoecida é que se encorajam a pedir ajuda e tratamento.

 
É necessário que as pessoas próximas percam o medo e busquem orientação profissional.
Aqui na Capital Remoções nós trabalhamos com equipes multidisciplinares preparados para acolher e aconselhar qual é a forma de tratamento adequada para você ou para o seu familiar .
Mesmo que ele não aceite vir para uma consulta em alguma de nossas unidades, venha você para fazer uma avaliação, um provável diagnóstico é assim dar encaminhamento ao início do tratamento.

Agende a sua consulta:

(11)96648-4516 whatsapp

Tratamento do Alcoolismo

A nossa sociedade tem vivido há muito tempo sob o fantasma do alcoolismo, um mal que atinge inúmeras famílias no mundo inteiro e que as destrói sumariamente, sem receio ou ressalva alguma.

Diante de tais situações, muita gente se desespera e não sabe o que fazer. Tem consciência de quem é o vilão da história, mas não sabe como combatê-lo. Pensamos que uma das melhores maneiras de fazê-lo é chegando à compreensão do que é o álcoolismo, como o álcool costuma entrar na vida das pessoas e qual o melhor tratamento para um alcoólatra.

Alcoolismo

O Alcoolismo é uma doença crônica onde uma pessoa possui uma vontade descontrolada, uma obsessão, de consumir bebidas alcoólicas. Esta incapacidade de controlar esta vontade, provoca um consumo repetido de álcool apesar dos problemas de saúde, sociais e familiares serem sabidos pelo usuário, o vício os impede de interromper o consumo. É uma doença mundial, que não escolhe classe social, raça, idade e nem religião. O alcoolismo, também conhecido como “síndrome da dependência do álcool”, é uma doença que se desenvolve após o uso repetido de álcool. Um dado importante é que, quanto mais cedo a pessoa começa a consumir bebidas alcoólicas, maiores são as probabilidades de se tornar um alcólatra, desta forma, cuidar hoje de nossa juventude é previnir problemas futuros e buscar reduzir os índices de alcoóltras.

Clínica de Reabilitação em SP

 

Alcoolismo no Brasil

O Brasil é um grande consumidor de bebidas alcoólicas. Existem mais de 6 Milhões de alcoólatras no Brasil. De acordo com dados da Organização Pan-Americana de Saúde, somos o quinto país das Américas onde ocorrem mais mortes relacionadas ao consumo de álcool. Trata-se de um dado alarmante, mas que não encerra suas consequências somente nisso. O álcool é também um dos maiores responsáveis pelos casos de agressões entre casais, entre pais e filhos e também de separações, ou seja, o álcool destrói aquilo que de mais sagrado Deus deixou no mundo: a família. Muitos no Brasil acreditam que o Alcoolismo está presente apenas nas classes de menor renda financeira, o que é um equívoco, uma pesquisa realizada pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), divulgado pelo Ministério da Saúde em 2013 o consumo de bebidas alcoólicas é maior entre a população com mais de 12 anos de estudo comparado com os brasileiros com menos de oito anos. Em outra pesquisa, realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), no mesmo ano, o levantamento mostrou que, quanto menor a renda, maior o consumo excessivo de álcool. Na classe E, 71% bebem de forma exagerada; na C o índice é de 60%, na B de 56% e na A de 45%, esta pesquisa mostrou que que as classes de menor renda são as mais atingidas pelo Alcoolismo, mas também, que este mal está presente em todas as classes sociais.

Sintomas de um alcoólatra

Quando não estamos acostumados a lidar com alcoólatras, geralmente temos dificuldade para reconhecer os traços, especialmente quando a pessoa está no início do vício. Nesse período, a primeira coisa que você deve observar é a frequência com que a pessoa bebe. Quem não consegue se controlar e bebe durante o decorrer da semana já está começando a desenvolver um vício e não se dá conta disso. Mas existem outros sintomas que acompanham a pessoa desde o início do vício, mas que se acentuam bastante depois de algum tempo. Esses são (e estão associados a):

  • Ansiedade;
  • Irritabilidade;
  • Excitabilidade;
  • Esquecimento;
  • Confusão mental;
  • Coloração amarelada da pele e das mucosas;
  • Falta de coordenação motora.

Os sintomas podem ser todos ou somente alguns destes. É a maneira mais fácil de identificar quando uma pessoa está se tornando viciada em bebida alcoólica

Como é o tratamento para alcoólatras

Uma pessoa que sofre com o mal do alcoolismo precisa ser internada numa clínica de recuperação especializada e legalizada para conseguir se livrar desse mal. Sem essa ajuda, dificilmente será bem-sucedida a iniciativa. Isso porque a pessoa viciada não encontra dentro de si as forças necessárias para se tratar e curar.

Resgate de alcoólatras

Desenvolvemos abordagens de dependentes de Álcool de forma respeitosa e profissional, sem agressões física ou verbal, efetuamos o resgate via terrestre (carro descaracterizado e ou ambulância) e via aérea (Avião comercial e ou doméstico e fretado), respeitando e favorecendo o trabalho para atender a necessidade do paciente com total estrutura e segurança.

De acordo com a Lei n. 10.216, 06 de abril de 2001 Sancionada pelo Presidente da República, Sr. Fernando Henrique Cardoso, a internação involuntária pode ser efetuada se o paciente já está oferecendo risco de vida a si próprio ou a outros.

Veja a lei na integra: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10216.htm

Clínicas De Reabilitação em SP

Para Alcoolismo
Vote