Como o Familiar Pode Proceder Ao Lidar Com um Dependente Químico ou alcoólatra

1) Lembre-se que o dependente químico ou o alcoólatra não é responsável pela doença dele e você familiar não é responsável pela doença do familiar dependente químico. Você não a causou a doença, você não pode controlar a doença do seu familiar, você não pode curá-la sozinho (nem a família nem o dependente químico ou alcoólatra.

2) Apesar de você não ser o responsável pela doença da dependência do seu familiar, você é responsável pelo seu próprio comportamento e pelas suas próprias atitudes a respeito. Você tem sempre a escolha de estar ajudando o seu familiar a evitar o uso de substâncias que afetam a sua mente ou seu humor, através do adequado estabelecimento de limites constante, acolhimento com amor, orientações e tratamentos.

3) A doença do seu familiar não é um sinal de fraqueza de seus entes. Infelizmente, isso pode ocorrer em qualquer família, em qualquer lugar do mundo como quaisquer outras doenças reconhecidas pela organização mundial da saúde.

4) Não o ameace, nem o acuse, moralize os erros de seus passados do seu familiar dependente químico. Isso apenas tornará você o foco da raiva dele e frustrações do seu familiar dependente químico. Além disso, não ajudará o seu ente a modificar o comportamento destrutivo.

5) Então, não mascare a doença, desculpe ou proteja o dependente químico das consequências naturais do seu comportamento destrutivo. Fazendo isso, você se torna o ¨cúmplice¨ ou ”complacente”, como preferir, na perpetuação dos comportamentos irresponsáveis, inadequados e destrutivos do Adicto (dependente químico)..

6) Não fique tentando encontrar fatos no passado do dependente químico ou alcoólatra, como os traumas infantis que ele teve blá blá blá, estresse no TRABALHO por causa disto ou daquilo, problemas com conjugues, para justificar o problema dele com as drogas ou o álcool. Isso somente promoverá a chancela a pessoa dependente para a manutenção do uso das substâncias psicoativas.

7) Não faça ¨jogos de culpa¨ para o dependente químico. Por exemplo: Dizer que ¨se você realmente gostasse de mim e blá blá blá, você pararia de usar drogas¨, isto realmente não funciona. Culpa não funciona de forma alguma.

8) Não use ameaças jamais como forma de manipulação para tentar corrigi-lo. Você pode e deve estabelecer diversos limites, mas primeiro pense cuidadosamente neles e, então, esteja preparado para ir adiante. Se você não sabe o que falar, é melhor não falar nada mesmo e procurar ajuda profissional, você pode fazer isto com a nossa equipe da Capital Remoções também ou grupos de codependentes como o amor exigente ou o naranon.

9) Não permita que o alcoólatra ou o dependente químico ¨explore¨ você financeiramente ou de qualquer outro modo. Se respeite também.

10) Não ignore jamais as formas de manipulação realizadas pelo dependente ou alcoolista. Não estabeleça conluio com o dependente químico para manter seus segredos sobre o consumo de drogas ou álcool. Isso apenas aumentará a evasão de responsabilidade por parte do dependente ou do alcoolista.

11) Não se esqueça jamais de procurar e manter o seu próprio tratamento sem interrupções. A codependência é devastadora.

12) Não tente proteger o indivíduo dependente de problemas comuns da família.

13) Não promova nunca uma ¨guerra¨, se sinais de recaída estiverem presentes na rotina do dependente. Também não mantenha o silêncio jamais sobre eles caso você perceba-os. Apenas traga-os à vista bem calmamente e diretamente, sem acusação alguma tá…

14)Não fique esperando que o dependente químico ou o alcoólatra em recuperação seja ¨legal¨ o tempo todo não viu, às vezes, ele pode ficar irritado, triste, ou mau humorado, sem que isso esteja relacionado ao uso de álcool ou drogas.

15) Além do problema relacionado ao uso de álcool ou drogas pelo seu familiar dependente, você tem diversos outros problemas para solucionar. Não os deixe de lado para cuidar de ninguém.

16) Não fique se iludindo pensando que o alcoólatra ou o dependente está ¨sarado¨ e nunca mais usará substâncias químicas ou álcool. A  dependência química e o alcoolismo são doenças crônica que requerem tratamento crônico (manutenção diária).

17) Nunca deixe de focar-se em si mesmo. Utilize o seu sistema de apoio com base no amor, procure por grupos de ajuda como o amor exigente ou o naranon, que são para familiares de dependentes químicos e alcoólatras, eles te ajudarão com certeza a compreender o problema e sua codependência.
(VENCER A CODEPENDÊNCIA E AJUDAR É A META!)

Como o Familiar Pode Proceder Ao Lidar Com um Dependente Químico ou alcoólatra
5 (100%) 1 vote