Ex jogador de futebol Casa Grande se definiu como dependente em recuperação e disse que namoro com baby ajuda a se manter longe do vício

Por Andrey Lippelt

Publicado em 3/06/2018, 22:14

Antes reservado, Walter Casagrande Júnior vem adotando postura diferente em relação à sua intimidade e seus dramas pessoais. Depois de falar sobre o namoro com Baby do Brasil no Fantástico, o ex-jogador e atual comentarista da Rede Globo esteve nesta sexta-feira no programa Encontro com Fátima Bernardes e falou sobre as dificuldades para se livrar da dependência química. Casagrande disse que o relacionamento o ajuda a se manter longe do vício, mas admitiu “gostar de droga”.

“Ninguém se vicia em coisa ruim. Eu sou um dependente químico, que vivo em recuperação, mas eu me viciei em uma coisa que eu adoro. Eu gosto de drogas. Num determinado período, eu curti com aquilo, eu me diverti, foi legal, só que é um processo que avança, que você perde o controle”, afirmou.

Casagrande relembra vício em drogas: ‘Cheguei a usar em véspera de jogo’…

Veja mais em: Uolesportevtv

Casagrande comemora primeira Copa sem usar drogas:

Fonte: Uol

Casagrande fala sobre vício em cocaína: ‘Se eu ‘der um tirinho’, vou ficar quatro dias cheirando’

Ex-jogador disse como superou o vício em drogas e afirmou estar no ‘melhor momento da vida’ em entrevista ao cantor Nasi

Casagrande, comentarista da Rede Globo Foto: Reprodução de cena do programa ‘Nasi Noite Adentro’ (2017) / Canal Brasil

Em entrevista ao cantor Nasi, o ex-jogador Walter Casagrande falou sobre suas estratégias para não voltar ao vício em álcool e drogas. O comentarista esportivo é o primeiro convidado da nova temporada do Nasi Noite Adentro, programa do Canal Brasil que vai ao ar na próxima quinta-feira, 22, à meia-noite.

“Hoje, eu não bebo, não uso droga nenhuma, óbvio. Vou em festas e quando o pessoal começa a beber, eu vou embora. Não fico no meio de pessoas que estão na euforia da bebida. Eu fico com elas até elas estarem na mesma sintonia. Quando elas passarem para lá, eu me retiro”, revelou Casagrande.

Durante o bate-papo, Nasi questionou o entrevistado sobre os exames antidoping da época de jogador. “Nos anos 1980, não tinha exame específico para cocaína ou maconha. O exame era para pegar anfetamina. É a anfetamina que altera o rendimento físico do atleta, porque aumenta a disposição”, explicou.

Casagrande começou a usar cocaína ainda na adolescência e seguiu dependente da droga enquanto era jogador. Após se aposentar dos gramados, ele ainda teve problemas e chegou a ser afastado de suas funções na TV Globo por depressão em 2007.

“Eu dei azar de ser dependente químico. O que eu queria na minha vida? Poder ‘dar um tirinho’, beber um vinho, ver um show de rock e ir para a minha casa dormir. Era o meu sonho, mas não dá. Se eu ‘der um tirinho’, vou ficar quatro dias cheirando. Se eu beber uma taça, vou tomar dez garrafas de vinho, vou pra minha casa três dias depois e minha vida vai para o inferno. Então eu não posso”, completou o ex-atleta.

 

Casagrande fala sobre dependência química: ‘Eu gosto de drogas’ ele diz
Vote