SOBRE CLINICAS DE RECUPERAÇÃO, SAIBA AGORA MESMO A VERDADE QUE NINGUÉM DIZ SOBRE A INTERNAÇÃO GRATUITA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS

Sabemos que a dependência química é uma triste realidade, muitas vezes ignorada por todos ou tida como falha de

caráter ou sinônimo de delinquência.
Entretanto, devemos nos atentar aos números de pessoas que possuem essa

doença, aumentando gradativamente cada dia mais.


Acontece que muitas famílias não sabem ao certo como lidar com essa doença.


No link abaixo, selecionamos um pouco de quais são os motivos e causas que podem gerar a dependência química.

A INTERNAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS GRATUITA É UMA GARANTIA

LEGAL, QUE PODE TRAZER UMA NOVA ESPERANÇA PARA TODOS AQUELES QUE

SONHAM TER SEUS FAMILIARES REABILITADOS.

É muito comum observarmos que em famílias de baixa renda,

há muitas histórias de pessoas que fazem uso de alguma substância psicotrópica por muito tempo,

e, em alguns casos, essas pessoas estão até em situação de rua, abandonados à própria sorte.


Essa é uma situação habitual por dois fatores muito comuns.


O primeiro é com relação ao desânimo da família para com o indivíduo,

visto todos os problemas que a dependência química causa,

e segundo pela falta de condições financeiras para arcar com um tratamento eficaz como uma internação,

por exemplo.


O que muitas pessoas não sabem é que a internação gratuita é uma garantia legal,

ou seja, há uma lei que assegura esse direito.


Essa atitude pode trazer uma nova esperança para àqueles que desejam ter seus entes queridos reabilitados.

DESCOBRI QUE ELE É DEPENDENTE QUÍMICO, E AGORA?

Antes de entender como solicitar uma internação para dependentes químicos

gratuita, devemos esclarecer qual o papel da família e sua influência sobre o paciente.


O primeiro ponto é que muitos jovens têm feito uso de drogas sem o conhecimento de seus pais.


Prestar atenção aos sinais comportamentais é uma ferramenta de grande valia,

acontece que esse nem sempre é o ponto, muitos pais, devido a também é muito comum que esta situação seja invertida,

ou seja, os filhos adultos não reconheçam o problema com a dependência química de seus pais.


O primeiro passo para ajudar uma pessoa que sofre com a dependência química é

parar de esconde-la e finalmente admitir que o problema existe.


Muitas famílias também tendem a encarar o problema da dependência química como sinônimo de delinquência e por isso,

preferem internar o paciente e deixar a cargo da instituição,

como se milagrosamente o problema desaparecesse.


Quando uma internação acontece sem o suporte familiar,

ao sair da clínica o paciente encontra uma família completamente despreparada e o

risco da recaída se torna iminente.


Eles voltam a usar a substância em pouco tempo.


Após reconhecer que seu familiar tem um problema de saúde é que se pode ajuda-lo ,

de alguma maneira as coisas começam a fluir melhor.


Busque entender melhor sobre a doença, pesquisar sobre a dependência química,

e quais são as ferramentas possíveis para ajudar nestes casos, esse é o segundo passo,

depois do reconhecimento do problema.
Uma força tarefa deve acontecer,

não adianta nada querer que o dependente químico faça a parte dele e achar que o problema será resolvido.


Todos na família devem ajudar de alguma forma, uma dica importante é frequentar

algum dos grupos de apoio que orientam aos pais e familiares acerca da doença,

de como entender e agir em cada situação, além de servir como terapia pois também

permite o compartilhamento de experiências.


Agora, vamos buscar ajuda para essa pessoa querida


Links relacionados:

https://capitalremocoes.com.br/clinica-de-dependente-quimico-sp-pra-tratamento-de-dependentes-quimicos/


https://capitalremocoes.com.br/18-passos-como-ajudar-o-dependente-quimico/


ENTENDA MELHOR A LEI E O QUE DIZ SOBRE A INTERNAÇÃO GRATUITA

A maior luta dos últimos governos foi com relação a guerra às drogas e o mal que a

dependência química traz a todas as pessoas, a desestrutura familiar e os

rombos nos caixas de saúde pública por consequências dessa doença terrível.


As consequências podem ser as mais perversas possíveis.

Há casos em que o dependente químico começa a oferecer muitos riscos a si mesmo,

e as pessoas ao seu redor como toda a sua família e para a sociedade de um modo geral.


É, portanto, nesses casos que a família tem a autonomia para intervir e solicitar a internação involuntária.


A Lei 10216/01 autoriza que um familiar possa solicitar a internação involuntária

para o dependente químico desde que o pedido siga algumas premissas.


Deve ter sido feito por escrito e aceito por algum médico psiquiatra.


Nos casos de internação involuntária para dependentes químicos,

a internação deve ser feita em um estabelecimento credenciado.


Os responsáveis técnicos pela instituição devem informar o Ministério Público em até 72 horas sobre a internação.


Esse comunicado deve conter os motivos pelos quais a família optou pela internação involuntária,

desse modo, a clínica age na legalidade, impedindo a internação em caráter de cárcere privado


Há outra opção,

a internação compulsória que também pode ser uma ação.


No caso de internação compulsória, não existe necessidade de autorização familiar,

pode ser feita inclusive por um profissional da saúde,

sendo que segundo o artigo 9º da lei 10216/01 prevê que a autoridade competente da comarca pode estabelecer a internação.


Para isso, é preciso um pedido médico atestando que a pessoa não tem mais condições para cuidar de si mesma, e oferece riscos.


É importante lembrar que a solicitação de internação involuntária só poderá ser feita por familiares com laços consanguíneos.


Isso significa que pode ser feita por: pai, mãe, avó, tio. Cônjuges não estão nesta lista.


Para as pessoas que estão em situação de rua, consideradas em estado de abandono por seus familiares,

a solicitação da internação pode ser realizada pelo próprio Estado.
Saiba mais sobre porque internar:

https://capitalremocoes.com.br/por-que-como-e-onde-internar-o-dependente-quimico-em-sp/

AS INTERNAÇÕES VOLUNTÁRIAS

O melhor dos mundos é quando o próprio paciente decide se internar, por conta própria.


É possível que sejam realizadas internações voluntárias gratuitas, onde o próprio dependente químico solicita por ajuda.


Para esses casos existem muitas clínicas de reabilitação onde o tratamento é totalmente aberto,

e fica a cargo do próprio paciente a decisão se ficar e concluir o tratamento ou não.


Contando com isso, os governos dos estados oferecem o que chamam de vagas sociais em clinicas de reabilitação particulares,

credenciadas por licitações.


Essas instituições passam por um rigoroso processo de licitação, antes de serem selecionadas.


O objetivo aqui é oferecer um apoio de maneiras diferente para os dependentes

químicos que procuram pelo tratamento e não tem condições financeiras de arcar com a mensalidade.


Para solicitar essa vaga social, você deve procurar pela prefeitura da sua cidade que

deverá encaminhar para a instituição mais próxima ao seu endereço.


Há ainda a possibilidade de solicitar essa vaga através de instituições filantrópicas que aceitam dependentes químicos.


São organizações não governamentais e institutos sem fins lucrativos, que são autossustentáveis.


Para as internações voluntárias também é necessário um laudo médico,

que comprovem a situação do paciente e suas dificuldades de convívio em sociedade,

em detrimento do uso de substâncias químicas.
Saiba mais:

https://capitalremocoes.com.br/clinica-para-dependentes-quimicos-em-sao-paulo/

O QUE VOCÊ DEVE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO PARA UMA INTERNAÇÃO GRATUITA VOLUNTÁRIA E INVOLUNTÁRIA

Para começar, é necessário levar em consideração na hora de escolher uma

clínica de reabilitação para dependentes químicos uma observação macro sobre todos os seus aspectos,

somente dessa forma, o dependente químico terá garantia de seus direitos, e não será explorado em razão de sua condição.


Se observarmos a resolução 01/2015 do Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas,

poderemos ver que ele estabelece algumas ações que devem ser respeitadas dentro

das clínicas de recuperação para dependentes químicos,

para preservar a dignidade do dependente químico em tratamento voluntário ou involuntário,

que visem, segundo o artigo 2 º da resolução.

São elas:


1- Adesão e permanência voluntárias, formalizadas por escrito, entendidas como uma etapa transitória para a reinserção sócio familiar e econômica do acolhido;


2- – Ambiente residencial, de caráter transitório, propício à formação de vínculos, com a convivência entre os pares;


3- –Programa de acolhimento;


4- – Oferta de atividades, previstas no programa de acolhimento da entidade, conforme previsão contida no art. 12 desta Resolução;


5- – Promoção do desenvolvimento pessoal, focado no acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade com

problemas associados ao abuso ou dependência de substância psicoativa.


É considerado também na presente resolução que somente deverão ser

acolhidas pessoas que realmente façam o uso nocivo das drogas e do álcool, e que precisem de apoio e proteção social.


Além disso tudo, os dependentes químicos acolhidos não podem ser submetidos a nenhuma atividade com fins lucrativos

para a clínica de reabilitação como a venda de produtos nas ruas, como vemos, por exemplo.


Há, no entanto, algumas atividades que são permitidas e inclusive sugeridas para a sua reabilitação dentro de uma clínica de reabilitação.


São atividades que tem por objetivo o autocuidado e a sociabilidade, como por exemplo:


• A Higiene Pessoal


• Organização e limpeza de seus pertences.


• Participação na elaboração de refeições, como laborterapia e limpeza da cozinha e áreas comuns


• Participação na organização e limpeza dos espaços coletivos e de convivência


• Participação na programação e eventos da comunidade como um todo.


O dependente químico que for acolhido em caráter voluntário terá o direito de desistir do tratamento a qualquer momento, quando quiser.


Já os dependentes químicos internados em caráter involuntário, só poderão sair da clínica de reabilitação quando receberem

alta médica da instituição, ou mediante a solicitação da família que solicitou sua internação.


Sobretudo tanto para internação voluntária como para internação involuntária,

em ambos os casos, a clínica (ou comunidade terapêutica) deve fornecer informações sobre o acolhido,

esclarecendo todas as suas dúvidas que se fizerem necessárias.


Nenhum dependente químico poderá passar por situação vexatória e constrangedora em nenhuma hipótese,

tampouco, sofrer agressões físicas e psicológicas em decorrência do seu tratamento.

Saiba mais:

https://capitalremocoes.com.br/voce-sabe-como-escolher-uma-clinica-de-recuperacao-feminina/

SAIBA COMO ESCOLHER A MELHOR CLÍNICA DE RECUPERAÇÃO

https://capitalremocoes.com.br/aprenda-como-escolher-melhor-clinica-reabilitacao-para-dependente-quimico/

A PARTICIPAÇÃO FAMILIAR NO TRATAMENTO DOS DEPENDENTES QUÍMICOS

Seja qual for o tipo de internação do paciente, seja ela compulsória, involuntária ou voluntária,

é de suma importância a participação da família em seu tratamento.


Quando conhecemos as perdas e danos causados pela dependência química em todos os seus aspectos,

entendemos também o fenômeno de co-dependência.


Isso significa que, não só o dependente químico está doente e precisa de ajuda e tratamento,

mas também sua família necessita de cuidados, por decorrência das situações em que o indivíduo permitiu que acontecesse com seus familiares.


De uma maneira geral, as mães, esposas e filhos são os mais afetados.


Isso porque essas são pessoas que não dormem à espera de seu familiar que está doente, que deixam de comer e viver,

vivem atrás de notícias e sofrem com cada passo dele. Estes são os familiares que deixam de lado suas próprias vidas,

perdem a confiança e vivem por buscar um resgate de seus entes queridos e, por inúmeras vezes, se sentem frustrados com isso.


Esses familiares acabam se envolvendo muito com essa situação do dependente, que por muitas vezes,

se submetem até mesmo ao pagamento de dívida de traficantes, ou até mesmo,

por se virem sem saída dão dinheiro acreditando que estão ajudando.


Por essas e por outras razões, o tratamento da família também é muito importante.


É necessário que a família crie recursos para aprender a conviver com o

dependente químico que volta para casa.
Impor alguns limites nessa relação abusiva, e mostrar que sim,

Clinica para dependentes químicos

Clínicas de recuperação e clinicas de reabilitação – Tratamento para dependentes quimicoquímicos

Tratamento para dependentes químicos


Nesse sentido, os grupos de apoio são muito indicados.


Muitas clínicas de reabilitação fornecem apoio às famílias em seus pacotes, mas, ainda há a opção de contar com grupos de apoio em sua cidade.


Os CAPS também fornecem alguns programas para as famílias dos dependentes químicos.


Portanto, é possível valer-se de muitas alternativas para tratar com o dependente

químico que volta para casa depois de um tratamento em uma clínica de reabilitação.


O ideal é conhecer todos os meios, estratégias e alternativas para

dar suporte ao dependente químico em sua recuperação e reinserção social,

retomando o trabalho e as relações com segurança e confiança.

Links Relacionados:

• COODEPENDENCIA A FAMÍLIA NO TRATAMENTO DO DEPENDENTE QUÍMICO

https://capitalremocoes.com.br/co-dependencia-familia-dependente-quimico/


• TERAPIA FAMILIAR

https://capitalremocoes.com.br/terapia-familiar-dependencia-quimica/

MAS AFINAL, QUEM PODE AJUDAR NA BUSCA PELA INTERNAÇÃO GRATUITA?

Caso você não conheça nenhum meio para que possa solicitar uma internação para dependentes químicos ou alcoólatras,

você poderá contar com a ajuda de uma instituição socioassistencial para intervirem no caso.


A Capital Remoções não trabalha com internação gratuita, mas preparamos esse

material para lhe dar suporte na busca e para que tenha sucesso ao encontrar uma clínica de qualidade.


Algumas unidades como CAPS, CREAS, CRAS e UBS podem ajudar você nessa busca pela internação gratuita,

fornecendo encaminhamentos a quem de fato possa realizar o pedido e precise disso.
Há ainda uma outra opção,

outra maneira, é solicitar orientação diretamente ao Ministério Público de sua cidade ,

que possivelmente saberá como proceder com a sua solicitação.


O mais importante é que você saiba que a internação gratuita é sim uma realidade e totalmente possível!

Você pode contar com essa opção para tentar trazer a recuperação e uma vida digna para você e seu familiar.

QUANTO CUSTA UM TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS?

O preço de uma internação em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos pode variar muito.


Não existe uma tabela ou um preço fixo para o tratamento dos dependentes químicos.


O valor varia bastante, de acordo com a região ou as especificidades de cada paciente e depende de uma série de fatores.


Pensamos assim: se o tratamento será interno, externo ou parcial ele terá valores diferentes; se a instituição possui acomodações privadas,

com suítes e uma estrutura diferenciada; se possui terapia junto a desintoxicação,

uma proposta diferente com tratamentos como a Ibogaína, por exemplo.


SAIBA MAIS SOBRE A IBOGAÍNA TRATAMENTO REVOLUCIONÁRIO QUE PROMETE ACABAR COM A DEPENDÊNCIA QUÍMICA, CLICANDO AQUI NO LINK ABAIXO:


https://capitalremocoes.com.br/tag/ibogaina/


Em alguns programas, em unidades de baixo custo, a clínica pode cobrar apenas R$ 600 por mês.


Já em instituições de luxo, as chamadas clínicas de alto padrão, os preços podem chegar até R$ 40.000 por mês,

com estruturas cinematográficas! Viu só a diferença?


É claro que alguns cuidados devem ser tomados, por exemplo, se o preço for muito baixo, é bom suspeitar.


Pesquise sempre bastante sobre esse tipo de clínica antes de fechar o contrato,

verifique o histórico e os métodos de tratamento.


Sugerimos sempre que uma visita a clínica seja feita antes de efetuar o contrato, caso a família tenha essa disponibilidade.


Além disso, devemos considerar que o preço é sempre um indicador do valor técnico e profissional da clínica de reabilitação


A Capital Remoções tem em sua plataforma, clínicas de alto, médio padrão, além de opões de baixo custo com excelente tratamento.


Os preços são

justos baseados na grande multidisciplinaridade de seus profissionais, que são altamente qualificados,

assim como excelente localização e tratamento terapêutico junto com a desintoxicação.


O que pode aumentar ou diminuir os preços dentro de uma clínica de

recuperação pode ser alguns fatores que devemos considerar antes de fechar o contrato.


Separamos quatro itens que podem alterar o valor da mensalidade em uma clínica de reabilitação, confira:

A LOCALIZAÇÃO EM UMA CLINICA DE RECUPERAÇÃO


A localização da clínica de reabilitação pode interferir nos custos porque,

dependendo da valorização imobiliária da área locada, as despesas podem ser maiores.


Outro ponto que encarecerá o preço da mensalidade da clínica de reabilitação pode ser as instalações, exemplo:

cômodos mais amplos, acomodações privativas, possibilidade de suítes, áreas de lazer como por exemplo piscinas,

quadras poliesportivas, entre outros.
Há ainda as clínicas que dispõem de itens de luxo aos pacientes, isso pode encarecer a estadia.


O importante é considerar um espaço que transmita conforto e segurança para que o tratamento seja mais eficiente e menos penoso para o paciente.


Lembre-se: quanto mais personalização maior o preço a ser pago!


Confira no link abaixo as melhores clínicas de alto padrão e tudo que elas oferecem:


https://capitalremocoes.com.br/clinica-de-luxo-para-tratamento-de-dependentes-quimicos-em-sp/

TIPO DO TRATAMENTO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS


Esse é outro item que pode fazer uma grande diferença no preço da mensalidade das clinicas de reabilitação.

Vamos lá! Os programas de internação em uma clínica de reabilitação costumam custar muito mais do que os programas ambulatoriais, por exemplo.


As internações em clínicas de reabilitação demandam que os pacientes vivam no local por um extenso período de tempo.


Algumas clínicas de recuperação cobram uma taxa a mais pelas atividades fora da programação,

então é bom verificar todos esses detalhes com atenção antes de fechar o contrato.

SERVIÇOS PROPORCIONADOS EM UMA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO


Algumas clínicas de reabilitação para dependentes químicos possuem algumas comodidades especiais para ajudar ainda mais esse processo de tratamento.


Serviços como acupuntura, ioga, massagens relaxantes, atividades físicas focadas, entre outros serviços.


Tudo isso conta na hora de fechar o valor da mensalidade do dependente químico.
Em unidades de baixo custo,

os quartos tendem a ser compartilhados entre os pacientes. Isso pode baratear o custo da internação.


Confira as melhores e mais completas clínicas de baixo custo no link abaixo:

Já em instituições mais caras, as acomodações podem ser suítes individuais.
Desse modo, a decisão ficará a seu critério!

DURAÇÃO DO TRATAMENTO EM UMA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO


A relação custo x estadia é clara: Quanto maior o período do tratamento, maior será o custo.


O tempo de duração do tratamento poderá variar muito de acordo com vários fatores, como por exemplo,

o grau de dependência.


Quem definirá o tempo exato de estadia em uma clínica de reabilitação será a equipe multidisciplinar da clínica.


Os pacientes serão avaliados durante sua estadia, e o tempo será definido pela equipe.


O programa mais curto poderá durar entre 15 a 30 das. O intensivo pode variar de 90 a 180 dias.


Caso tenha restado alguma dúvida, entre em contato conosco.


A Capital Remoções trabalha 24 horas por dia, todos os dias da semana, contamos com clínicas de reabilitação em todo o Brasil.


Trabalhamos com internação voluntária e involuntária, em unidades masculinas, femininas e mistas.


Temos excelentes opções exclusivas de clínicas de reabilitação para menores, maiores e idosos também.


Possuímos unidades de baixo custo, alto e médio padrão.


As clínicas de nossa plataforma são completas e atendem a todas as obrigatoriedades e recomendações dos órgãos regulamentadores.


Faça um orçamento sem compromisso!
Todo mundo merece uma chance a mais, não perca as esperanças.

Vote