Com ajudar um dependente químico a buscar ajuda? Essa é uma dúvida de muitas pessoas que passam por isso.

Veja ainda:

Estatísticas sobre dependência quimica e clínica de recuperação em SP

10 motivos para procurar uma clinica de recuperação em SP

Como escolher a melhor clínica de reabilitação em SP

Se você ou alguém que você conhece está passando por problemas com a dependência química, entre em contato conosco e conheça as melhores soluções do mercado.

Ajudar um dependente químico pode ser uma tarefa desafiadora, mas existem algumas coisas que você pode fazer para apoiá-lo durante o processo de recuperação.

Aqui estão algumas dicas:

Eduque-se sobre a dependência química e seus efeitos:

Aprender mais sobre a dependência química pode ajudá-lo a entender melhor o que seu ente querido está passando e como você pode ajudá-lo.

Existem muitos recursos disponíveis online, bem como grupos de apoio locais que você pode participar.
Ofereça suporte emocional:

O processo de recuperação pode ser difícil e emocionalmente desgastante.

Esteja lá para ouvir seu ente querido, mostre empatia e seu apoio incondicionalmente.

Como ajudar um dependente químico? Encoraje a busca por tratamento!

Reconhecer um dependente químico que precisa de ajuda pode de fato ser uma tarfa difícil, pois as pessoas com dependência química ou comportamental

muitas vezes podem de fato tentar esconder esse vício afim de permanecer no uso de substâncias e minimizar os seus problemas relacionados,

fazendo parecer um uso comum sem dependência.

No entanto, relacionamos aqui alguns sinais muito comuns que podem indicar que alguém é um dependente químico.

Algumas frequentes mudanças de comportamento podem ser o sinal mais expressivo de que algo não anda bem, a pessoa pode se tornar mais compreensiva em poucos casos, o mais comum é o aumento da irritabilidade, ansiedade,

apresentar episódios de depressão ou até mesmo agressividade.


Mudanças físicas repetinas são outros sinais de alerta extremamente importantes, a pessoa pode ter perda de peso, apresentar olhos vermelhos ou dilatados,

alguns tremores nas mãos, aparência desleixada, mudanças no sono ou apetite.


Apresenta problemas financeiros: a pessoa pode com maior frequencia pedir dinheiro emprestado com taxa ou ter dificuldade em pagar as contas.

Falta de responsabilidade: a pessoa pode faltar ao trabalho, escola ou compromissos sociais, ou negligenciar suas responsabilidades pessoais.


Mudanças nos hábitos do dia a dia: a pessoa pode de fato abandonar atividades que antes eram importantes para ela e começar a frequentar ambientes suspeitos.


Problemas legais e com a justiça:

Uma pessoa que faz uso de drogas e álcool pode de fato ter problemas com a lei, como dirigir embriagado ou ainda ser preso por posse de drogas.


Se você está preocupado com alguém que conhece que pode estar lutando contra a dependência química, é importante lembrar que o vício é uma doença e a pessoa precisa de ajuda para superar isso.

Ajude um dependente químico, fale conosco!