Estudo realizado no Canadá mostra que mais de 50% dos jovens entre 12 e 24 anos que beberam energéticos relatam impactos negativos na saúde

Um estudo realizado no Canadá pede maior atenção para o consumo de energéticos por jovens. A pesquisa detectou, entre outras coisas, que mais da metade de consumidores de energéticos entre 12 e 24 anos sentiram efeitos negativos em sua saúde após o consumo da bebida energética.

A pesquisa entrevistou mais de 2 mil jovens dentro dessa faixa etária. Entre aqueles que já haviam consumido energéticos, 55% disseram que sentiram efeitos negativos em sua saúde.

Entre os problemas mais citados pelos usuários de energéticos estavam aumento na velocidade do batimento cardíaco (citado por 14,7% dos entrevistados, dificuldade para dormir (24,1%) e dores de cabeça (18,3%).

Sintomas como náusea, vômitos e diarreia foram citados por 5,1% dos entrevistados. Um problema bastante sério para a saúde, incidência de convulsões, foi citado por 0,2% dos entrevistados nessa pesquisa.

Entre esses jovens, 5% tiveram que buscar por um atendimento médico em decorrência desses efeitos reportados.

Os pesquisadores pedem maior atenção de autoridades para o consumo de bebidas energéticas (red bull, tnt, monster energy entre outras marcas) por parte de jovens e adolescentes.

“O número de impactos na saúde observado em nosso estudo sugere que mais deveria ser feito para restringir o consumo dessas bebidas energéticas entre crianças e adolescentes”, diz David Hammond, professor na escola de saúde pública da Universidade de Waterloo, no Canadá, e um dos membros do estudo em comunicado.

A pesquisa foi publicada no periódico científico Canadian Medical Association Journal Open.

@copright 2018 Capital Remoções. Todos os direitos reservados

Energético faz muito mal a saúde
5 (100%) 1 vote