Clíncia de recuperação para dependentes químicos

CLINICA DE RECUPERAÇÃO – CLINICA DE REABILITAÇÃO – CLÍNICAS PARA DEPENDENTES QUÍMICOS – CLÍNICAS PARA ALCOÓLATRAS


Somos a Capital Remoções, grupo especializado em clínicas de recuperação.


Estamos consolidados no mercado de clinica de recuperação, sendo referência no encaminhamento e acompanhamento de dependentes químicos,

alcoólatras e pessoas com demais problemas psicológicos e mentais, oriundos ou não da dependência química.


Nossa plataforma conta com diversas clinicas de recuperação ao redor do Brasil.


Para fazer parte de nossa plataforma, as clinicas devem atender a uma série de critérios.


Nossas unidades contam com espaço agradável que proporciona comodidade e segurança.


Além disso, contamos com profissionais altamente qualificados que juntos consolidam uma equipe multidisciplinar especializada para tratar a dependência química e o alcoolismo.


Nossa equipe de atendimento trabalha 24 horas por dia para internações imediatas e emergências, temos consultores especializados no atendimento humanizado à famílias e pacientes.


Entre em contato conosco!


O QUE É UMA CLÍNICA DE RECUPERAÇÃO?

Per aí , mas oque é uma clínica de recuperação?


Uma clínica de recuperação busca auxiliar dependentes químicos, alcoólatras e pessoas com demais transtornos mentais e/ou psicológicos.


Normalmente é um ambiente afastado dos grandes centros, isso porque, o contato com a natureza se torna um ambiente propício para maior reflexão.


O foco principal do tratamento em uma clínica de recuperação é a busca pelo autoconhecimento.


Promover o autoconhecimento é a base de uma recuperação sólida, visto que, somente se conhecendo, o indivíduo conseguirá recursos para solidificar sua recuperação.


O autoconhecimento garante que o paciente identifique gatilhos que o leve ao consumo, padrões de comportamento inadequados que podem o deixar vulnerável, por exemplo.


PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE CLÍNICA DE RECUPERAÇÃO


Quando o assunto é clínica de recuperação, muitas dúvidas aparecem, por isso fizemos esse post especialmente para que você entenda bem e esteja esclarecido na hora da decisão.


1- COMO FUNCIONA O TRATAMENTO

Como funciona o tratamento em uma clínica de recuperação / reabilitação?


Após dar entrada em uma clínica de recuperação, o paciente passa por algumas etapas de tratamento.
Nas clínicas,

o tratamento consiste em uma série de alternativas terapêuticas reunidas, ministradas por profissionais capacitados.


Todas as ações dentro de uma clínica têm por objetivo a recuperação dos pacientes, seja através de uma simples reunião de partilha, seja através de uma sessão de terapia intensiva.


O tratamento é dividido em 03 etapas, são elas:
Tratamento do aspecto físico, tratamento do aspecto psicológico e por fim, tratamento do aspecto espiritual.


Em cada uma dessas etapas, algumas soluções terapêuticas são disponibilizadas.


No link abaixo você poderá entender melhor sobre cada uma dessas etapas.


https://capitalremocoes.com.br/metodo-de-tratamento-2/


Para conhecer mais afundo cada uma das alternativas terapêuticas oferecidas em nossas clinicas de recuperação, acesse o link abaixo.


https://capitalremocoes.com.br/tratamentos/


2- TEMPO DE DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Qual o tempo de duração de um tratamento em uma clínica de recuperação? Você sabe?


Sendo a dependência química uma doença incurável e progressiva, ou seja, quanto maior o consumo maior a dependência da substância, o tratamento deve ser permanente.


Isso significa que o período em uma clínica de recuperação vai apenas nortear a reabilitação do dependente químico.


Digamos que esse período será apenas para que o dependente adquira ferramentas para atuar na rua, ao fim do tratamento dentro da clínica.


O tempo de duração do tratamento será definido pela equipe que acompanhará o paciente durante toda a sua estadia.


Podemos afirmar que o tempo médio de uma internação em uma clínica de recuperação pode variar de 03 a 06 meses.


Para pacientes reincidentes, ou seja, que já estiveram em uma clínica de recuperação antes, o tratamento poderá ser de 03 meses.


Já para os pacientes que estão pela primeira vez em uma clínica, recomenda-se uma estadia de 06 meses.
Esse tempo é sugerido para que o paciente conheça afundo todo o programa.


Há ainda uma alternativa para os pacientes que não podem se afastar por muito tempo, em último caso, é oferecido um tratamento intensivo de 30 dias.


Durante esses 30 dias os pacientes podem conhecer um pouco do tratamento oferecido, e depois disso, dá sequência com tratamento ambulatorial.


3- QUAL É A DINÂMICA DAS CLÍNICAS DE RECUPERAÇÃO? (REFEIÇÕES / CRONOGRAMA / ENXOVAL)


Quando o paciente ou sua família decidem pela internação em uma clínica,

muitas dúvidas surgem, como por exemplo a dinâmica dentro de um centro de recuperação.


A dinâmica em uma clínica tem uma rotina pré-estabelecida,

estabelecer prazos e horários é fundamental para diversos fatores, inclusive para o bom funcionamento do relógio biológico.


Baseado nisso, a clínica de recuperação mantém um cronograma de atividades pré-estabelecido.


Esse cronograma normalmente contém as mesmas atividades (com variáveis dependendo de cada clinica).


Veja abaixo, um exemplo comum de cronograma estabelecido nas clínicas e comunidades terapêuticas.


https://capitalremocoes.com.br/atividades-cronograma-cllinica-recuperacao-sp/


São servidas 04 refeições nas clínicas de recuperação. Café da manhã, almoço, café da tarde e jantar.


Em algumas unidades ainda são disponíveis refeições extras, possuem lojas de conveniência onde são

vendidos alimentos extras como biscoitos, macarrão instantâneo, materiais de higiene.


Além disso, as famílias podem levar alimentos extras para consumo dos pacientes.


Quanto ao enxoval que deve ser levado, preparamos o link abaixo com todos os itens para que você não se esqueça de nada, veja:


https://capitalremocoes.com.br/enxoval/


4- PREÇO DE CLÍNICAS DE RECUPERAÇÃO / REABILITAÇÃO PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E ALCOÓLATRAS


O preço é outra dúvida que geralmente aparece quando o assunto é internação para dependentes químicos e alcoólatras.


Muitas pessoas imaginam que clínicas de baixo custo apresentam qualidade de tratamento inferior às clínicas de alto padrão.


Veja, todas as clínicas sejam elas de baixo custo, médio ou alto padrão as soluções terapêuticas são as mesmas.


O que as diferencia são a inclusão de itens de luxo por exemplo, disponibilidade

de maior periodicidade de atendimentos como psicólogos e psiquiatras e serviços extras.


As acomodações também podem ser um diferencial de preço na hora de escolher uma clínica de recuperação.


Quartos individuais ou duplos tendem a ser mais caros que os quartos coletivos, por exemplo.


O preço em média pode variar entre R$ 600,00 (masculina no estado de São Paulo) a R$ 41.000,00


Se você está procurando por uma clínica de alto padrão, confira o link abaixo!


https://capitalremocoes.com.br/clinica-de-luxo-para-tratamento-de-dependentes-quimicos-em-sp/


Agora, se a sua busca é por clínicas de baixo custo, confira esse post aqui:


https://capitalremocoes.com.br/clinica-de-recuperacao-de-baixo-custo-em-sao-paulo-sp/


Caso você procure por algo intermediário, entre em contato conosco, temos as melhores opções de clinicas de recuperação em todo o Brasil.


5- TIPOS DE INTERNAÇÃO


A internação em uma clínica pode acontecer de forma voluntária,

que é quando o paciente deseja o tratamento, procura por uma clínica e se auto interna.


Essa sem dúvidas, é a forma mais segura de ter um tratamento eficaz.


Acontece que nem sempre isso acontece. A dependência química é uma doença que atinge todas as áreas do ser humano.


Fisicamente debilitado, psicologicamente afetado, mentalmente confuso, o dependente químico nem

sempre tem real noção de todas as perdas e danos causados pela dependência química.


Nesses casos, onde o diálogo já não funciona, a noção de realidade está perdida

e o paciente já oferece risco a própria vida e a vida dos demais, a solução é a internação involuntária.


Essa modalidade de internação é amparada legalmente, ou seja, pode ser feita perante a lei.


Porem deve atender algumas recomendações: a clínica deve estar com toda a documentação em ordem,

além disso, o proprietário deve informar o poder público em até 72 horas após a entrada do paciente na clínica.


Outro ponto importante é que somente familiares com vinculo consanguíneo podem realizar a internação involuntária.


Lembramos que o melhor dos mundos é quando o paciente deseja o tratamento, no entanto os números comprovam que 80% dos pacientes

(mesmo os internados involuntariamente) aderem ao tratamento enquanto estão em uma clínica de recuperação.


É importante mencionar que o tratamento em uma clínica é apenas o primeiro passo, o protagonismo da reabilitação é do próprio paciente.


6- INTERNAÇÃO EM CLÍNICAS, SEPARAÇÃO POR GÊNERO?


Existem unidades masculinas, femininas e mistas.


Nas clínicas mistas, os pacientes têm contato com todos nas áreas comuns, mas são separados na hora de dormir.


7- TRATAMENTOS ALTERNATIVOS


Além das terapias convencionais, os pacientes podem contar ainda com tratamentos alternativos que têm representado grande parte da procura por clínicas de recuperação.


O tratamento com IBOGAÍNA, por exemplo,

tem apresentado números bastante satisfatórios no que diz respeito a recuperação de dependentes químicos.


Um método fitoterápico que promete pôr fim a dependência química,

a resposta química de suas sessões de desintoxicação impulsionam o indivíduo a “nascer de novo“.


Tudo sobre Ibogaína no tratamento da dependência química você encontra aqui:


https://capitalremocoes.com.br/tag/ibogaina/


8- VISITAS E LIGAÇÕES DA FAMÍLIA:


Cada clínica trata desses temas de uma forma, mas, de uma maneira geral,

as clínicas trabalham com visitas das famílias uma vez ao mês e ligações quinzenais ou semanais, dependendo da clínica.


9- DURANTE A INTERNAÇÃO – CONTATO, CELULAR E ACESSO A INTERNET, É PERMITIDO?


O período da internação é um período de autoconhecimento e não de isolamento social.


Embora saibamos que o isolamento social não auxilia de fato na recuperação,

sabemos também que o contato intrapessoal se torna mais fácil quando do afastamento das situações de rotina.


Portanto, é sugerido uma ruptura com o mundo externo durante a internação,

onde celular, internet e contato com pessoas que fazem parte da sua rotina são evitados.


10 – INTERNAÇÃO POR CONVÊNIO MÉDICO


Muita gente não sabe, mas os convênios devem cobrir o tratamento em uma clínica de recuperação, tendo em vista que essa é uma doença, considerada assim pela OMS.


Quer saber como recorrer ao convênio para a cobertura? Entre em contato conosco.


Maiores informações sobre clínicas de recuperação que aceitam convênios / planos de saúde:


https://capitalremocoes.com.br/convenio-medico-para-tratamento-de-dependentes-quimicos/


Se restou alguma dúvida não deixe de nos contatas!
Capital Remoções.


Nesses casos, onde o diálogo já não funciona, a noção de realidade está perdida e o paciente já oferece risco a própria vida e a vida dos demais,

a solução é a internação involuntária.


Essa modalidade de internação é amparada legalmente, ou seja, pode ser feita perante a lei.


Porem deve atender algumas recomendações: a clínica deve estar com toda a documentação em ordem,

além disso, o proprietário deve informar o poder público em até 72 horas após a entrada do paciente na clínica.


Outro ponto importante é que somente familiares com vinculo consanguíneo podem realizar a internação involuntária.


Lembramos que o melhor dos mundos é quando o paciente deseja o tratamento,

no entanto os números comprovam que 80% dos pacientes (mesmo os internados involuntariamente) aderem ao tratamento enquanto estão em uma clínica de recuperação.


É importante mencionar que o tratamento em uma clínica é apenas o primeiro passo, o protagonismo da reabilitação é do próprio paciente.


6- INTERNAÇÃO EM CLÍNICAS, SEPARAÇÃO POR GÊNERO?


Existem unidades masculinas, femininas e mistas.
Nas clínicas mistas,

os pacientes têm contato com todos nas áreas comuns, mas são separados na hora de dormir.


7- TRATAMENTOS ALTERNATIVOS


Além das terapias convencionais, os pacientes podem contar ainda

com tratamentos alternativos que têm representado grande parte da procura por clínicas de recuperação.


O tratamento com IBOGAÍNA, por exemplo, tem apresentado números bastante satisfatórios no que diz

respeito a recuperação de dependentes químicos.


Um método fitoterápico que promete pôr fim a dependência química, a resposta química de suas

sessões de desintoxicação impulsionam o indivíduo a “nascer de novo“.


Tudo sobre Ibogaína no tratamento da dependência química você encontra aqui:


https://capitalremocoes.com.br/tag/ibogaina/


8- VISITAS E LIGAÇÕES DA FAMÍLIA:


Cada clínica trata desses temas de uma forma, mas, de uma maneira geral,

as clínicas trabalham com visitas das famílias uma vez ao mês e ligações quinzenais ou semanais, dependendo da clínica.


9- DURANTE A INTERNAÇÃO – CONTATO, CELULAR E ACESSO A INTERNET, É PERMITIDO?


O período da internação é um período de autoconhecimento e não de isolamento social.


Embora saibamos que o isolamento social não auxilia de fato na recuperação,

sabemos também que o contato intrapessoal se torna mais fácil quando do afastamento das situações de rotina.


Portanto, é sugerido uma ruptura com o mundo externo durante a internação, onde celular,

internet e contato com pessoas que fazem parte da sua rotina são evitados.


10 – INTERNAÇÃO POR CONVÊNIO MÉDICO


Muita gente não sabe, mas os convênios devem cobrir o tratamento em uma clínica de recuperação,

tendo em vista que essa é uma doença, considerada assim pela OMS.


Quer saber como recorrer ao convênio para a cobertura? Entre em contato conosco.


Maiores informações sobre clínicas de recuperação que aceitam convênios / planos de saúde:


https://capitalremocoes.com.br/convenio-medico-para-tratamento-de-dependentes-quimicos/


Se restou alguma dúvida não deixe de nos contatas!
Capital Remoções.

Vídeos sobre internações em clínicas de reabilitação:

A vida após uma internação em uma clínica de recuperação / reabilitação